Doação de sangue entre animais: um ato de amor que pode salvar vidas

A médica veterinária conta que a falta de sangue pode ter consequências gravíssimas e levar o animal ao óbito.

 Assim como os humanos, os cães e gatos também podem fazer o bem e ajudar a salvar a vida de outros animais com uma simples doação de sangue, já que os pets podem precisar de transfusão sanguínea por diversos motivos, entre eles doenças graves, traumas por atropelamentos e outras enfermidades.

De acordo com Camila Maia, médica veterinária e coordenadora do hospital Vet Popular, unidade zona norte, a transfusão de sangue é realizada em casos de anemias graves que podem ser causadas por diversos parasitas que acometem os cães e gatos, em cirurgias extensas com perda grave de sangue, ou também rompimento de órgãos (como fígado e baço) após traumas.

A especialista reforça que a falta de sangue para um animal que necessita pode ter consequências gravíssimas e levar ao óbito, por exemplo. “Existe uma carência de doação de sangue tanto em cães quanto em gatos, que muitas vezes morrem por falta de sangue”.

Como o sangue é um “produto” biológico pode haver rejeição desse sangue durante ou após a transfusão, daí a necessidade do procedimento sempre ser realizado sob cuidado médico veterinário, que avaliará todo o processo. “O ideal é sempre fazer o teste de compatibilidade para que a transfusão seja feita de forma mais segura para o receptor, porém, em casos de emergência muitas vezes o procedimento é feito sem testes”, explica.

Lembrando que o sangue é espécie especifico, ou seja, cão doa para cão e gato doa para gato. Segundo a especialista, existem tipos de sangue diferentes para cães e gatos. “Os gatos têm três tipos: A, B e AB, e os cães 7: DEA 1.1 a 1.7”.

A médica veterinária conta que a doação de sangue é indolor e não causa nenhum mal ao doador, que precisa ser adulto saudável, com mais de 25 Kg no caso dos cães e 4 kg os gatos. “A doação de sangue dura em média 15 minutos e a coleta é feita través da veia jugular (pescoço), com animal deitado “de lado”. Quando o doador é muito ativo pode-se realizar uma sedação para contê-lo”, destaca.

A doação pode ser realizada a cada dois meses com segurança, sendo que após a doação o animal pode retornar a sua casa e participar da sua rotina normalmente, evitando apenas exercícios físicos no mesmo dia. “Não há necessidade de preparo, o doador só não pode estar sob tratamento médico ou ter sofrido algum tipo de cirurgia recente”, afirma.

Camila reforça que o animal doador além de ajudar a salvar a vida de um outro bichinho ainda recebe uma série de exames de sangue que comprovem o seu estado de saúde.

Sobre o Grupo Vet Popular

O Grupo Vet Popular iniciou suas atividades em 2008 com sua primeira unidade do Hospital Veterinário Vet Popular na Av. Conselheiro Carrão. Esta unidade é a primeira na característica de hospital 24h a preços populares da zona leste de São Paulo. Após seis anos o Grupo inaugurou, ao lado do primeiro hospital, um Centro de Diagnósticos para exames gerais em pets. Em 2015, com a abertura da segunda unidade do hospital na zona norte, o grupo passou a expandir suas ações para outras regiões da cidade.

Com serviços de internação, cirurgia 24h, consultas de especialidades, raio-x digital, ultrassom, centro de imunização e laboratório, o espaço se destaca pela quantidade de clientes e atendimento diferenciado ao longo dos anos. A empresa também promove importantes campanhas de castração, além de cuidados com a estética do animal com banho e tosa, remoção de tártaro e serviços diferenciados como o de táxi-dog, por exemplo.

O Vet Popular oferece o serviço de remoção de emergência que busca e leva o animal para o hospital e em breve possuirá serviço de busca em emergência com ambulância repleta de aparelhos e profissionais que irão proporcionar o que há de melhor para salvar a vida de seu pet em situação de emergência.

 

373 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br