Qual a importância e como escolher a bomba d’água ideal para projetos hidráulicos e residenciais

As bombas d’água são equipamentos muito importantes tanto para a vida cotidiana quanto para projetos mais específicos da indústria e agricultura. Podem trabalhar na irrigação de plantações e também no abastecimento de água de residências.

A escolha certa pode resolver problemas de inundações e fazer com que a caixa de água funcione corretamente. Diante de tantos modelos e variações, é fundamental entender as características principais de cada uma para fazer uma boa escolha.

Antes de decidir pelo melhor produto para você, é necessário detectar um ponto de instalação elétrica, já que para funcionar a bomba depende de energia. Nessa etapa, certifique-se de que as instalações estão em boas condições e de que a voltagem é a indicada para o equipamento. Só a partir dessa etapa decida qual o melhor tipo de bomba a ser utilizada.

Se você precisa abastecer residências, indústrias e pequenas irrigações, a melhor opção é a bomba periférica. Ela não pode ser utilizada em profundidade superior a 8 metros, mas para essas situações pode ser mais do que o necessário.

É um dos modelos mais baratos e, diga-se, também com menor capacidade de vazão, mas isso não deve atrapalhar o projeto no caso de ser uma instalação de pequeno porte.

Outra bomba que também pode ser utilizada para bombear líquidos no saneamento básico, na irrigação de plantações, em edifícios residenciais e na indústria em geral é a bomba centrífuga. Diferentemente da bomba periférica, essa possui maior vazão, mas menor pressão.

Ela também fica restrita a apenas oito metros de profundidade. Portanto, não deve ser utilizada para projetos de grandes proporções, como na agricultura de grande porte.

A bomba submersa, por sua vez, é a mais indicada para projetos maiores, sobretudo poços artesianos. Neste caso, há uma subdivisão: submersível e submersa. A submersível trabalha apenas pelo tempo estabelecido previamente pelo fabricante. Depois desse período, ela precisa ser retirada e seca após o uso.

É a mais indicada para os casos de inundações. Já as submersas foram feitas exclusivamente para ficar dentro d’água. Neste caso, a profundidade atingida pode chegar a até 20 metros.


Para ambientes mais controlados, o ideal é adquirir uma bomba d’água autoaspirante. Ela é a única que retém a água, impedindo que volte para o ponto de captação.

A tecnologia embutida no equipamento também elimina as bolhas de ar que podem se formar na tubulação. Por fim, para projetos mais avançados, há a bomba injetora, mais robusta e capaz de funcionar em profundidades maiores do que 20 metros.

29 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br