Roubo de celulares representa 63% dos assaltos na cidade de São Paulo

Em comparação com o ano passado, roubos e furtos aumentaram  20% e 37%, respectivamente  comparação com o ano passado, roubos e furtos aumentaram  20% e 37%, respectivamente

De acordo com dados obtidos e publicados pelo Agora São Paulo, periódico popular paulistano publicado pelo Grupo Folha, os roubos de aparelhos celulares na cidade de São Paulo corresponderam por 63% do total de assaltos no município nos quatro primeiros meses de 2019, de acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), na gestão de João Doria (PSDB). Os furtos dos aparelhos representam 24,3% do total.

Por hora, foram 13 celulares na mão de bandidos, sendo  27.949 aparelhos roubados e 10.131 furtados, totalizando 38.080 casos. Em comparação com o ano passado, os roubos e furtos aumentaram, respectivamente, em 20% e 37%. A região da zona sul é a com mais registros de roubos (4.756 entre janeiro e abril deste ano), o que representa quase 40 crimes por dia. Não foram considerados no cálculo os registros por meio da delegacia eletrônica.

O Capão Redondo foi o bairro com maior índice do tipo de crime (531), seguido pelo Jardim Miriam (329) e pelo Parque Santo Antônio (300). Quando o assunto são furtos, a região mais afetada é a central, com 6.802 casos (média de 56 ocorrências por dia). Campos Elíseos, Consolação e Jardins estão no topo do ranking, com, respectivamente, 204, 147 e 116 registros.

Em nota, a SSP informou que a polícia civil realiza operações para combater roubos e furtos de celulares. Neste ano, por exemplo, segundo a pasta, foram apreendidos 4.080 aparelhos, presos 160 suspeitos, além de 746 comércios vistoriados.

Panorama nacional

De acordo com a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Roubo de celulares no Brasil, a região Norte é a que mais sofre com esse tipo de crime, com 65% dos entrevistados com celulares já roubados ou furtados, contra 34% da região Sul, por exemplo. Tanto homens e mulheres são visados, mas há diferença na faixa etária — jovens são mais assaltados, de acordo com 52% das respostas Pessoas com 50 anos ou mais representaram 34% das vítimas desses crimes.

O questionário foi  aplicado online junto a 2.532 brasileiros que acessam a internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, faixa de renda e distribuição geográfica desse grupo. As entrevistas foram feitas em junho de 2019. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais, com grau de confiança de 95%.

A pesquisa chama a atenção também para outro aspecto. Apenas 15% dos internautas brasileiros com smartphone usam o serviço de seguro para celular. O índice aumenta para aqueles que já tiveram celulares roubados ou furtados – neste caso, 19% faz uso da modalidade para não ter grandes prejuízos. Jovens de 16 a 29 anos são os que mais contratam o serviço, com 21%.

22 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br