Você sabe escolher a lâmpada LED adequada?

Abilumi orienta que ter um ambiente bem iluminado gastando menos energia elétrica possível deve ser o lema ao substituir uma lâmpada

Há um mito de que a evolução no segmento de iluminação com o advento do LED complicou a tarefa de comprar uma lâmpada, já que estávamos acostumados a utilizar os Watts (potência) como critério de escolha, quando o ideal é saber o quanto a lâmpada vai iluminar, gastando menos energia possível.

Para termos ideia, uma lâmpada incandescente de 60 W corresponde a uma fluorescente compacta de 15 W, que por sua vez equivale a uma LED de 9 W. Mas tudo isso fica mais simples quando se compara a quantidade de Lúmen (lm) de cada lâmpada, que é a unidade de medida do fluxo luminoso emitido. Todos os modelos citados no exemplo proporcionam fluxo luminoso semelhante, mas é justamente a menor potência que faz com que as LED tenham a melhor eficiência luminosa.

Para estimular essa mudança cultural no consumidor, a Abilumi (Associação Brasileira de Fabricantes e/ou Importadores de Produtos de Iluminação) lança uma nova campanha educativa, intitulada: “Você sabe escolher a lâmpada LED?”. O objetivo é informar o público para que adote o melhor critério na hora de adquirir um produto de iluminação.

Confira as dicas:

– O primeiro passo é verificar os dados da embalagem. Preço não deve ser o critério mais importante!

– Só compre lâmpadas com o selo do Inmetro, o que significa que estão em conformidade com as normas técnicas.

– No tempo das lâmpadas incandescentes, quanto maior fosse a potência em Watts maior seria a quantidade de luz emitida.

– Hoje, com as novas tecnologias, uma quantidade de luz maior nem sempre está associada a uma maior potência consumida por uma lâmpada.

– É importante verificar sempre na embalagem a quantidade de Lúmen (lm) da lâmpada (que é a unidade de medida do fluxo luminoso emitido).

– Watt (W) é a unidade de potência relacionada à quantidade de energia que uma lâmpada usa para produzir luz. Assim, duas lâmpadas podem produzir a mesma quantidade de luz, consumindo potências diferentes.

– Ao comparar duas lâmpadas com a mesma potência, prefira a que oferecer mais lúmens. Você vai iluminar adequadamente seu ambiente, gastando menos.

– Compare as eficiências das lâmpadas, que são medidas em lúmens por Watt, o que significa o quanto ela vai consumir de energia elétrica para iluminar um ambiente.

– O rendimento luminoso indica quantos lúmens são produzidos a cada Watt de energia consumido. Quanto maior o valor, mais vantajosa é a lâmpada.

– A lâmpada incandescente de 60W tinha em média um fluxo luminoso de 1.018 lúmens. Ela equivaleria hoje a uma LED de 12W, cujo fluxo luminoso médio é de 1.055 lúmens, ou seja, o LED ilumina mais, com uma economia de energia de 80%.

Entenda as equivalências – Algumas embalagens de lâmpadas LED trazem as equivalências com as lâmpadas fluorescentes e incandescentes, usando o critério do fluxo luminoso (lm) para orientar o consumidor nas substituições. Busque orientar sua escolha pelo fluxo luminoso adequado a seu ambiente e não apenas pelo consumo, que no caso do LED será sempre menor que o de outras tecnologias.

Por exemplo: uma lâmpada incandescente de 60 W corresponde a uma fluorescente compacta de 15 W, que por sua vez equivale a uma LED de 9 W. Como todas proporcionam fluxo luminoso semelhante, é justamente a menor potência que faz com que as LED tenham a melhor eficiência luminosa.

8 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br