Principais problemas na pintura de superfícies

Principais problemas na pintura de superfícies

Descubra causas e veja dicas da Anjo Tintas de como resolver essas questões

Ao fazer a pintura de um ambiente, é comum que surjam algumas patologias, como enrugamento, bolhas, descascamento ou crateras. Limpar a superfície de forma adequada, diluir a tinta e armazená-la da forma correta podem prevenir esses problemas.

Selecionamos abaixo as principais patologias relacionadas à pintura. Veja dicas de Filipe Freitas Zuchinali, gerente técnico da unidade revenda da Anjo Tintas, de como solucionar esses problemas:

1. Enrugamento
É comum em: Superfícies de ferro e madeira
Por que ocorre: Pelo fato de secar somente a película superficial
Como evitar: Respeitar o intervalo entre demãos para que as paredes sequem adequadamente antes de receber a segunda camada. Evitar passar tinta em excesso.
Como solucionar: Fazer lixamento evitando todo enrugamento

2. Desagregamento
É comum em: Alvenaria
Por que ocorre: Quando se faz a pintura antes da cura total do reboco e devido à presença de umidade, a tinta pode se esfarelar
Como evitar: Respeitar a cura do reboco de 28 dias
Como solucionar: Esperar a cura do reboco, lixar e aplicar fundo preparador



3. Saponificação
É comum em: Alvenaria
Por que ocorre: Pela alcalinidade natural da cal e do cimento que compõe o reboco, é possível que a superfície comece a aparentar um aspecto pegajoso
Como evitar: Aplicar fundo preparador de parede e/ou impermeabilizante emborrachado
Como solucionar: Em esmaltes, remover totalmente a tinta com solvente, raspar, lixar e aplicar fundo preparador de paredes e/ou impermeabilizante emborrachado.

4. Eflorescência
É comum em: Alvenaria
Por que ocorre: É comum em reboco úmido, onde a liberação de vapor deposita material alcalino na película da tinta ocasionando em manchas brancas.
Como evitar: Respeitar a cura do reboco de 28 dias
Como solucionar: Lixar, aplicar fundo preparador de parede e/ou impermeabilizante emborrachado.

5. Bolhas
É comum em: Alvenaria, madeira e ferro
Por que ocorre: Devido à presença de umidade, poeira, sujeita, reboco fraco, massa corrida de má qualidade ou excessos de camadas de tintas
Como evitar: Fazer limpeza e sempre usar fundo preparador de paredes
Como solucionar: Lixe, remova o pó e outros contaminantes e aplique fundo preparador de paredes e/ou impermeabilizante emborrachado

6. Crateras
É comum em: Ferro e madeira
Por que ocorre: Geralmente por contaminação na superfície com óleos, água ou graxas. Também ocorre quando a tinta é diluída com materiais não adequados.
Como evitar: Fazer a limpeza com solução desengraxante
Como solucionar: Lixar até a remoção completa

7. Descascamento
É comum em: Alvenaria, madeira e ferro
Por que ocorre: Aplicação sobre superfícies sujas com poeira, gordura, brilho. Também pode ocorrer por diluição errada, aplicação direta sobre cal, aplicação de massa corrida na área externa ou tinta nova sobre tinta velha sem o preparo da superfície.
Como evitar: Remover as partes soltas e eliminar os contaminantes.
Como solucionar: Remover as partes soltas, passar massa e refazer a pintura.

Confira o catálogo da Anjo Tintas para encontrar os produtos necessários para corrigir as patologias: https://www.anjo.com.br/produtos/linha-imobiliaria

Dica extra Portalje – Precisando de uma empresa de pintura clique aqui na JFS Pintura