Imigrantes abrem restaurantes na região de São Paulo

Empreendedorismo passa a ser uma opção para quem não consegue um emprego formal no mercado de trabalho

A cidade de São Paulo foi formada, basicamente, por imigrantes. Italianos, japoneses, coreanos, bolivianos, peruanos e pessoas de diferentes outras nacionalidades mudam para a metrópole em busca de uma nova vida ou de oportunidades de trabalho desde o século 19.

Trazem, consigo, os hábitos e a cultura do país de origem, e, é claro, a gastronomia local. O empreendedorismo passa a ser uma opção – ou uma imposição, em alguns casos – para quem não consegue um emprego formal no mercado de trabalho. O centro de São Paulo é um desses lugares com o qual muitos imigrantes conseguem se identificar.

Hoje, a região é dominada por uma efervescência cultural vinda de imigrantes de todas as partes do mundo. Os clientes se beneficiam de novos aromas e sabores, enquanto os empreendedores movimentam a economia da cidade com os bares e restaurantes temáticos. Apesar de evidenciar uma realidade de esforço individual, o coletivo também se fortalece, com o aumento dos laços entre a comunidade imigrante.

O Biyou’Z é um exemplo de toda essa diversidade. O restaurante exalta a cultura africana pelas mãos da chef camaronesa Melanito Biyouha, com temperos e pratos típicos da região. Sabor, cor, saudabilidade e africanidade são as quatro premissas do estabelecimento. O local fica na Alameda Barão de Limeira, 19, e é todo decorado com o simbolismo africano. Peixe assado acompanhado por banana-da-terra frita e vinagrete, arroz, maionese e milho Ngansang é um dos pratos ofertados.

Na Avenida São João, 1248, o Syria, aberto em 2018, faz a alegria de quem gosta de comida síria. Comandado pelo libanês Ahmed Merhi, conhecido como Vovô Ali, possui vários pratos tradicionais da culinária do país, como esfihas abertas e fechadas, shawarmas, kibes e pastas árabes. A bebida típica pode ser o suco de romã, batido com melancia e água de laranjeira.


Na Rua Rui Barbosa, 269, palestinos, sírios e africanos se encontram para bater papo, assistir a shows ao vivo e aproveitar boas bebidas e comidas árabes no Al Janiah. O local é comandado por Hasan Zarif, brasileiro e filho de palestinos. Antes o restaurante ficava no lugar ocupado por um bordel nos anos 1990, mas desde 2016 está na Bela Vista e ganhou um upgrade nas instalações e estrutura.

A gastronomia peruana também marca forte presença na região central. Na Avenida São João, 610, está o Rio Mar Restaurante, gerenciado pelos  irmãos peruanos Hosler, Michael e Franco Castro Fernandes; na Rua Guaianases, 153, temos o Sabor Peruano, especializado em sopas e cozidos peruanos, e o Império Incaico, com uma comida caseira; e na Rua Aurora, 451, o Riconcito Peruano.

Esse último é controlado pelo chef Edgard Villar desde 2005. O negócio fez tanto sucesso que ele abriu outras unidades em Pinheiros, Itaim Bibi, Tatuapé, Jardins, Vila Leopoldina, Vila Olímpia e Moema, apostando na intimidade e construção de relacionamento com o cliente.

Assim como ele, a maioria dos restaurantes mais populares também está apostando em design e estrutura que aproxime os clientes, como deixar eletrodomésticos – como geladeira inox e refrigeradores de bebidas – visíveis no salão, ou uma decoração mais temática e acolhedora.

30 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br