REGULARIZAR MOTOFRETE EM SÃO PAULO AGORA É DIGITAL

REGULARIZAR MOTOFRETE EM SÃO PAULO AGORA É DIGITAL

A regularização do serviço de Motofrete na cidade de São Paulo foi totalmente digitalizada. Agora, por meio do Portal SP156, é possível realizar qualquer um dos 12 processos de maneira rápida, eficiente, segura e praticamente sem deslocamentos. Pela internet, após cadastro no sistema, bastam 3 cliques para que o próprio condutor ou gestor de empresas este no menu de motofrete e consiga, por exemplo, trocar a moto cadastrada para usar a licença ou ainda nomear um preposto para conduzir legalmente a motocicleta.

O processo de digitalização de serviços públicos foi acelerado durante a pandemia, com ganhos evidentes em todos os casos. Na questão dos motofretes, houve redução de 80% nos deslocamentos e de 50% na conclusão dos processos, gerando economia para o cidadão. Atualmente existem 6.336 motofretistas cadastrados em São Paulo (julho/2021).

“A digitalização de processos encurta caminhos, valoriza o tempo, dá mais conforto e segurança ao usuário final. Torna o serviço mais eficiente e o cidadão se sente mais respeitado com isso. Já são mais de 500 serviços públicos digitalizados e disponíveis pelos canais SP156. São Paulo é uma cidade cada vez mais inteligente porque o poder público compreendeu que a tecnologia que importa é aquela que ajuda a facilitar a vida das pessoas”, afirma o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Juan Quirós.

Os processos de digitalização conduzidos pela Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia ocorrem em toda a Prefeitura, de maneira transversal. Serviços de pastas como Saúde, Educação, Assistência Social, Transportes, Finanças, Subprefeituras, Licenciamento e Urbanismo, Direitos Humanos e Procuradoria Geral do Município, entre outros, foram digitalizados no último ano.

CASOS DE SUCESSO

Dois exemplos simbólicos da importância e da eficiência da digitalização dos serviços públicos estão na transformação digital do Cartão de Estacionamento para idosos e pessoas com deficiência. Além de acabar com as filas e evitar deslocamentos, os prazos para emissão dos documentos foram reduzidos de 131 para 2 dias, no caso do Cartão Defis, e de 62 para 5 dias, no caso do Cartão do Idoso. Antes da digitalização, havia uma fila de 3.400 casos aguardando análise e validação. Hoje, são apenas 71 solicitações.