Truques para melhorar a memória

Exercícios que estimulam o cérebro ajudam a “driblar” os efeitos negativos da tecnologia de forma divertida e prazerosa.

Você sabia que o cérebro pode deixar de lado as funções que são menos utilizadas? Talvez seja por isso que você anda dizendo que a memória já não é mais a mesma… O que pouca gente sabe – ou lembra! – é que existem técnicas e métodos para turbinar essa habilidade.

Segundo Geomacel Carvalho, professor do Método SUPERA Ginástica para o Cérebro, rede de escolas que oferece exercícios para o cérebro em todo o Brasil, a comodidade que a tecnologia propõe faz com que o cérebro seja cada vez menos estimulado. Ela muda a maneira como usamos a nossa capacidade de atenção e, consequentemente, a nossa memória.

Quer um exemplo? Tente-se lembrar de dois números de telefone sem consultar a agenda do celular. Difícil, não é?  Para driblar este efeito negativo do uso constante da tecnologia, a solução é praticar exercícios que estimulem nossa capacidade cognitiva.

“Para desenvolver nossa memória, precisamos, primeiramente, melhorar a nossa capacidade de prestar atenção”, conta o especialista.

Essa capacidade pode ser desenvolvida com a ginástica cerebral, uma prática que melhora – além da memória – a concentração, raciocínio, criatividade e autoestima.

No Método SUPERA, um curso voltado para o desenvolvimento cerebral, são usadas ferramentas como o ábaco (um instrumento milenar para cálculos oriental), jogos online e de tabuleiro, dinâmicas em grupo, apostilas com exercícios exclusivos e as neuróbicas (uma espécie de “atividade aeróbica para os neurônios).

“O cérebro é como um músculo do corpo que precisa de exercícios para ficar mais forte, por meio de desafios com níveis de dificuldades cada vez maiores para que os resultados apareçam gradativamente. Os princípios do Método SUPERA se baseiam na novidade, variedade e desafio crescente; por isso, os alunos constantemente são desafiados de maneiras diferentes, proporcionando um desenvolvimento das funções cognitivas”, explica Geomacel.

As neuróbicas, uma das atividades praticadas no curso de ginástica cerebral do SUPERA, podem ser praticadas em casa. Elas são conhecidas como as aeróbicas dos neurônios, que fazem com que o cérebro saia de sua zona de conforto. Quer exemplos? Escovar os dentes com a mão não dominante, comer de olhos fechados, fazer um trajeto diferente para o trabalho e contar os degraus de uma escada são atividades que estimulam o cérebro e o tiram da zona de conforto.

Para equilibrar a falta de desafios que a sociedade moderna deixa a desejar, esta prática é o caminho mais saudável e divertido de manter a saúde do cérebro e melhorar as capacidades cognitivas. Para saber mais, acesse www.metodosupera.com.br.

454 visualizações
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

portalje

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br