Bolsas escolares nas unidades da Escola Eleva do Rio de Janeiro e Brasília

As vagas são destinadas para estudantes de baixa renda nestas localidades

As unidades do Rio de Janeiro da Escola Eleva, localizadas em Botafogo e na Barra da Tijuca, prorrogaram inscrições para seu programa de bolsas de ensino, focado em estudantes de baixa renda, até o próximo domingo (4 de julho). O prazo limite para participação em Brasília segue em 18 de julho. Nas duas praças, no total, são 8 vagas disponíveis. É necessário acessar o portal da instituição de ensino (https://escolaeleva.com.br/processo-de-bolsas/quero-uma-bolsa/) ou do Instituto Janelas Abertas (https://www.institutojanelasabertas.org.br/quero-uma-bolsa), organização sem fins lucrativos responsável pela gestão de todo processo, para verificar os editais e formulários de candidatura.

Em território fluminense, as oportunidades serão destinadas para alunos de baixa renda que estejam matriculados no 9º ano em 2021 para entrarem no 10º ano do ensino fundamental (1º ano do ensino médio) em 2022. Na capital do país, buscam-se alunos que estejam matriculados no Infantil 5 e no 7º ano em 2021 para entrarem no 1º ano e no 8º ano, respectivamente, em 2022.

O processo é composto pela entrega de documentação que comprove a renda familiar, histórico escolar e cartas de apresentação e recomendação da família e do candidato; provas e dinâmicas presenciais com candidato e responsáveis; entrevista individual; e prova de inglês. Os selecionados recebem suporte na mensalidade escolar, uniforme, alimentação, material didático, além de acompanhamento psicossocial e pedagógico para os alunos e seus familiares com atendimentos em grupos e individuais.

“Desejamos contribuir com a formação de jovens, que compartilhem o nosso sonho de transformar o Brasil com cidadania, entusiasmo e excelência, promovendo inclusões e a cidadania global, além de respeito às individualidades e compromisso com a diversidade”, analisa Júlia Rodrigues, Coordenadora do Instituto Janelas Abertas.

Três critérios são essenciais para selecionar esses jovens: necessidade financeira, excelência e famílias que valorizem a educação. “Entendemos que excelência tem relação direta com as competências em todas as áreas de conhecimento como habilidade acadêmica, nas artes e nos esportes. Acreditamos em uma relação de três partes: escola, família e aluno. Por isso, analisamos o engajamento tanto da família quanto do candidato frente à oportunidade oferecida. Buscamos famílias participativas e comprometidas, que acreditem que uma educação de alta qualidade pode transformar suas vidas”, avalia Julia.

O Instituto Janelas Abertas é uma organização sem fins lucrativos, resultado de uma estrutura inovadora na educação básica privada no país: um fundo filantrópico destinado para bolsas escolares. Além disso, a fim de potencializar o impacto do Programa, há um matchfunding estabelecido com a Escola Eleva: a cada real doado para a associação, a Escola Eleva doa mais um real.

Atualmente, o Janelas Abertas apoia 81 alunos, contemplados com bolsas parciais e integrais, nas unidades do Rio de Janeiro e de Brasília da Escola Eleva. Mais de 40% destes estudantes são oriundos da rede pública e 59% se declaram pretos ou pardos. A renda média das famílias com bolsa integral hoje é de 1 salário mínimo per capita.

O Instituto estabeleceu uma rede de boas práticas para programas de bolsas com escolas de São Paulo e do Rio de Janeiro. O Janelas Abertas ainda mantém parcerias com mais de 40 ONGs, como a rede Parceiros da Educação e o Instituto Reação, do judoca Flávio Canto.

Nos últimos dois anos, o Instituto aprovou 100% dos alunos formandos em universidades de ponta no eixo Rio-SP, como UERJ, UFRJ, USP, FGV e PUC-Rio e contou também com aprovações em renomadas universidades internacionais, como UAmherst, Rice University e Duke University, localizadas nos Estados Unidos.

Dica extra PortalJE – Pintor Residencial no RJ – CLIQUE AQUI

portalje

https://www.portalje.com.br

Jornal Eletrônico é uma publicação Bmx3 www.bmx3.com.br

Leia também...