Baixas temperaturas aumentam os riscos de problemas circulatórios

 Baixas temperaturas aumentam os riscos de problemas circulatórios

Prof. Dr. Kasuo Miyake comenta os cuidados ideais com o corpo no inverno

O sangue tem um papel essencial na manutenção da temperatura corporal e, no inverno, e essa função se torna ainda mais importante. Isso acontece por um motivo: menos sangue circulando na periferia gera menos calor e as extremidades gelam. No caso de pacientes com a saúde vascular já comprometida, podem surgir complicações.

Segundo o cirurgião vascular Prof. Dr. Kasuo Miyake, há dois motivos básicos para pés e mãos geladas:

O primeiro acontece quando pessoas que têm a pressão baixa e/ou são submetidas à frio intenso, o corpo contrai as artérias periféricas para manter a pressão nos órgãos essenciais. O sangue circula menos nas extremidades que gelam. O segundo motivo se relaciona à pessoas com arteriosclerose e diminuição da circulação distal, pessoas que têm constantemente os pés e mãos mais frios, sendo esse sinal uma forma de diagnóstico ao exame clínico. “Se submetidas ao frio podem chegar a um ponto em que as células das extremidades começam a morrer por falta de oxigênio e nutrientes. Quando há predisposição genética, obesidade, alimentação desequilibrada e sedentarismo, a preocupação se torna ainda maior nessa época do ano”, alerta o médico.

No entanto, alguns sinais podem ajudar a prevenir o problema. “Quando a circulação está comprometida é comum notar dor ao caminhar uma certa distância, temperatura baixa ou dor mesmo ao repouso em casos mais graves”, diz. O especialista ainda esclarece que alguns indicadores podem sinalizar o quadro além das alterações descritas, como pele com cor pálida ou arroxeada. Feridas nos dedos indicam doença arterial instalada com maior gravidade e pedem uma avaliação urgente de um cirurgião vascular.

Para o inverno que se aproxima, é recomendado usar roupas confortáveis e com isolamento térmico adequado. “De nada adianta colocar 3 pares de meias se elas não forem especiais para isolamento térmico. O ideal é se exercitar/ movimentar e gerar o seu próprio calor. Se os seus pés tendem a ser frios, evite pisar em chão sem uma proteção adequada”, recomenda.


Dicas que valem ouro

O que vale também é o que já é de conhecimento público: para a saúde em geral, o ideal é um mínimo de 30 minutos de exercícios físicos leves por dia sempre acompanhado de um profissional de educação física ou fisioterapia para orientação. Além disso, vale lembrar que o famoso “escalda pé”, assim como outros tipos de aquecimento das extremidades só podem ser feitos quando a circulação é normal. “Quem tem a circulação diminuída pode ter sobreaquecimento de partes das extremidades matando as células, pois nosso corpo tem temperatura mínima e máxima tolerável”, alerta o especialista.

Alimentação saudável é fundamental assim como ingerir bastante água devido ao ar seco, consumir alimentos ricos em fibras também são dicas importantes pois auxiliam na boa digestão e controle do colesterol.

E se o problema das pernas for vasinhos e varizes, esta é a melhor época para tratamentos desse tipo.