Como a Atividade Física Pode te Auxiliar no Tratamento Contra a Síndrome de Burnout.

Como a Atividade Física Pode te Auxiliar no Tratamento Contra a Síndrome de Burnout.

A prática regular de atividades físicas são muito benéficas no tratamento contra a Síndrome de Burnout, isso é visto em uma quantidade crescente de trabalhos científicos que sugere um efeito positivo do exercício em pessoas com essa doença.
 

Essa doença é conhecida como crise de esgotamento profissional e vem à tona quando se é trabalhada muitas horas consecutivas em condições psicologicamente desgastantes. Sintomas frequentes da Síndrome de Burnout são: mudanças bruscas de humor, cansaço constante, baixa autoestima, esgotamento físico e mental. Essa síndrome já pode ser diagnosticada em 32% dos indivíduos, segundo levantamento do International Stress Management Association (Isma).
 

Jornadas excessivas no trabalho e o estresse gerado, causam barreiras para as pessoas conseguirem se preocupar com a saúde, que ocasiona o esquecimento da importância da atividade física, que melhora o bem-estar em geral.
 

Estudos constatam que a falta de exercícios físicos no dia a dia, diminui a expectativa de vida e desenvolve o sedentarismo, que está associado a um maior risco de declínio cognitivo e Alzheimer. Giulliano Esperança lembra também que transtornos psicológicos apresentam comprometimentos orgânicos no cérebro, mas que podem ser minimizados com os exercícios físicos. A saúde mental só tem a ganhar quando se associa a atividade física.
 

Giulliano explica que o exercício físico combate e previne uma série de comprometimentos funcionais ligados a uma hiperativação do sistema nervoso simpático, que é acionado em situações de estresse. É onde a Síndrome de Burout se enquadra.
 

O Personal Trainer Giulliano Esperança explica sobre os excelentes resultados dos exercícios físicos na ajuda contra os sintomas da doença, “ Atividades físicas ajudam a diminuir a ansiedade, a depressão e melhora a autoestima” completa Giulliano.
 

Segundo Giulliano Esperança, durante a atividade física o corpo libera endorfina, serotonina, dopamina e fatores que crescimento neuronais, neurotransmissores responsáveis por promover sensações de prazer, bem-estar e principalmente sensação de realiaçãao. Os exercícios são um grande aliado, entretanto, comenta Giulliano, que não existe uma lista de atividades físicas recomendadas, que nesse caso, é importante realizar uma atividade que gere prazer e te faça sentir bem mentalmente, como por exemplo, se você gostar de dançar, pode fazer aulas de dança ou até mesmo dançar em casa. Também é válido treinos adaptados para você fazer em casa e até mesmo caminhadas, o que vale é manter o corpo em movimento.
 

“Por mais que a pessoa não goste ou nunca tenha praticado alguma atividade física, recomendo que comece sem medo, respeitando seu corpo, seu ritmo e suas limitações, pense no objetivo principal que é sua saúde física, mental e emocional.” ressalta o personal Giulliano.
 

Giulliano Esperança lembra que é nosso dever cuidar do nosso corpo e mente, pois é onde moramos, e é o bem-estar desse conjunto, que nos permite viver e ter todas as experiências boas da vida e ainda completando tudo isso, Giulliano lembra: “Que o mesmo coração que treina, é o que ama.”

E então, vamos nos exercitar para melhorar a saúde, ainda combater doenças e ter uma vida incrível?